Com a ascensão das redes sociais, blogs e outras plataformas de produção de conteúdo, as pessoas que possuem muitos seguidores desempenham um papel importantíssimo na tomada de decisões de compra. São os chamados influenciadores digitais, cujas indicações e estilo de vida são capazes de formar opiniões, ditar tendências e difundir padrões de consumo.

De acordo com uma pesquisa do Ibope Inteligência, 70% dos brasileiros que estão online seguem um ou mais influenciadores digitais. Além disso, metade desse número costuma comprar produtos e serviços indicados por eles – isso sem falar de outros 35% que já visitaram algum lugar por sugestão de uma pessoa que é referência nas redes.

Bom, MEI, se não há dúvida sobre o impacto deles no mundo dos negócios, uma coisa precisa ser dita: não são só as grandes empresas que podem explorar todo esse potencial. Os microempreendedores individuais também podem e devem adotar essa estratégia de marketing para alavancar suas vendas.

produtos eletrônicos para o MEI

Não importa se seus produtos são do setor de moda, culinária, decoração, ou mesmo se você presta serviços. Sempre há alguém que possa agregar um público não necessariamente grande, mas principalmente engajado, disposto a conhecer e experimentar a sua marca.

Mas, para que a parceria saia do papel de maneira bem-feita, separamos alguns tópicos, dicas e passos importantes para você:

Defina seus objetivos

No final das contas, tudo se baseia em aumentar o número de vendas, não é mesmo!? Mas, se a parceria funcionar de primeira, será que você vai dar conta de atender a demanda? Além disso: influenciadores digitais possuem um público vasto, do país inteiro. Você já costuma enviar produtos pelos correios – ou estaria disposto a começar? Pois é! Por mais que o principal objetivo seja a venda, é essencial entender se o MEI não pode apostar, primeiramente, em ganhar seguidores locais, tornar sua marca conhecida ou protagonizar conteúdos que passem credibilidade.

Perfil dos influenciadores digitais

Isso posto, é hora de pensar nos parceiros em potencial. E, continuando o raciocínio acima, número de seguidores não é tudo! Uma ótima alternativa é pensar nos microinfluenciadores – aqueles que atuam em uma região ou cidade específica, alguma celebridade local ou pessoa que os seus clientes em potencial tenham acesso.

Para saber se o influenciador consegue atingir o seu público-alvo, siga-o, assista aos stories, leia as legendas e os comentários da postagem. Repare na idade, gênero e estilo dos seguidores. Além disso, os temas que ele mais aborda – videogames, maquiagem, maternidade? – também são um dos principais indícios para analisar o perfil.

Você prefere alguém jovem e divertido? Ou alguém mais maduro, que passe seriedade? Outra dica é checar a parceria que essas pessoas já fizeram com outras marcas.

LEIA TAMBÉM

Tipo da parceria

A ação que costuma ser mais comum é composta pelos populares “recebidos”, em que a marca envia seus produtos para os influenciadores digitais e eles elaboram conteúdos em fotos e vídeos para a divulgação em suas redes. Porém, cada pessoa possui a sua forma de se comunicar com seus seguidores. Por isso, entre em contato com o perfil escolhido, converse de mente aberta e entenda as abordagens que ele costuma fazer. Mas, também já vá pensando sobre o que pode ou não ser vantajoso pra você: quais e quantos produtos serão enviados? Será apenas um post ou vários? Em quais redes sociais?

Ao contrário do que muita gente pensa, é comum que as ações do marketing de influência não envolvam negociações financeiras diretas – isso costuma se restringir aos grandes influenciadores digitais. Justamente por isso, para os MEIs que prestam serviço, a famosas “permutas” também são maneiras interessantes de marcar presença nas redes – desde que os atendimentos e a divulgação sejam bem definidos.

Acompanhe os resultados

Após o início da parceria, veja o feedback nos posts do influenciador, como comentários e número de curtidos. Além disso, monitore o seu número de seguidores. Ao realizar as vendas, tente checar se a iniciativa foi bem vista ou impactou no processo de compra. Mas, por último e mais importante: tenha paciência!

Nem sempre os resultados virão de primeira. Explore seu leque de produtos e serviços, faça contatos com outros influenciadores e siga atento às tendências do mundo digital. Isso inclui, obviamente, acompanhar o blog, as redes sociais e o canal do Youtube da DicasMEI!

Nós estamos aqui para te auxiliar nessa jornada do empreendedorismo – e também contamos com a sua ajuda para compartilhar o nosso conteúdo! O intuito é fortalecer a categoria que mais cresce no Brasil!