Depois de resultados negativos no ano passado, a expectativa é de que a boa divulgação e o aprimoramento possam melhorar as vendas dos tradicionais ovos de chocolate

No ano de 2020, o domingo de páscoa ocorreu menos de 30 dias depois do início da quarentena. Diante da incerteza e do isolamento, a celebração cristã foi a primeira data importante no calendário varejista que acabou impactada negativamente pela pandemia. Segundo levantamento da Boa Vista, as vendas recuaram 33% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Já para 2021, não podemos esconder: tanto o quadro sanitário como econômico são ainda piores. Contudo, ao menos os MEI’s que atuam no ramo de produção de doces e chocolates tiveram mais tempo para se preparar e pensar em estratégias e alternativas – e tem gente até apostando em resultados satisfatórios.

A primeira de muitas

O casal de noivos Camila e William Arruda, por exemplo, entrou no ramo de vendas de doces somente no final do ano passado. A ideia era complementar a renda para os planos de casamento saírem do papel. E, depois de uma demanda acima da média no dia internacional da mulher, em 8 de março, eles já aguardam os pedidos de páscoa com expectativa.

“Nós nunca fizemos ovos de chocolate antes. Então, como vai ser a nossa primeira páscoa, a Camila, que é a responsável por fazer os doces, estudou bastante antes de iniciar a produção. Optamos por apresentar um cardápio reduzido em relação a sabores, mas com a possibilidade de a pessoa escolher vários tamanhos. Assim não temos que nos preocupar com a compra de variedade de ingredientes e focamos na qualidade das opções que vamos fazer”, contou William.

Essa preparação antes de iniciar as vendas é importantíssima para o microempreendedor individual não dar um passo maior que a perna. Afinal, um produto aquém das expectativas pode fazer com que aquele cliente nunca mais confie em seu negócio. Por isso, capacitação e aprimoramento nunca são demais – e na internet existem diversas opções de cursos, ou mesmo vídeos gratuitos, que podem te auxiliar nesse processo.

Redes sociais

William também afirmou que a divulgação do cardápio foi crucial para alavancar as vendas. “Muitas pessoas começaram a mandar mensagem na nossa página antes mesmo de divulgarmos. Isso mostra que o pessoal está disposto a comprar. E aí, quando definimos e divulgamos os sabores, as encomendas começaram a chegar”.

A fala mostra como o planejamento digital pode potencializar as vendas. Afinal, pense nas lojas físicas: as pessoas passam na rua e veem as vitrines atrativas, decorações temáticas, corredores recheados de opções – o próprio cheiro do chocolate acaba influenciando a decisão de compra! No ambiente das redes sociais, os recursos também devem ser explorados, como boas fotos dos produtos, artes bonitas divulgando o cardápio e, principalmente, velocidade na hora de responder as mensagens e dúvidas dos clientes. 

VEJA: Clique aqui e confira como as redes sociais podem te ajudar a vender mais 

Planejamento

Porém, todos os passos citados anteriormente só vão dar certo se o MEI se planejar corretamente em relação a suas metas. Até porque, de nada adiantar fazer um ovo de chocolate delicioso, mas não saber calcular o preço corretamente ou não conseguir alcançar seu público-alvo.

Por isso, pense se o seu produto é um doce simples, gourmet ou destinado a crianças. Calcule o quanto irá gastar com matéria-prima, embalagens, água, transporte, gás e a própria mão-de-obra. E, se você tem clientes fiéis, também vale a pena pensar em descontos especiais, ou mesmo a criação de combos ou pacotes especiais.

VEJA: Dê o play e confira algumas dicas para melhorar o atendimento ao cliente

Nós sabemos que o momento é difícil, MEI. 

Mas, esperamos que o próprio significado da páscoa possa inspirar o seu negócio – e que a data traga a esperança de que dias melhores estão por vir #VamosJuntos