A produção de bolos, festas e artesanato são alguns exemplos com potencial para que se estruture um negócio de sucesso na categoria MEI, assim como os salões de beleza e negócios online

Estas são áreas que possuem grande público-alvo e, quando desenvolvidas com visão de criatividade e inovação, podem trazer ótimos resultados positivos

Você é criativo e desenvolve alguma atividade por hobby? Sabia que esse hobby pode se tornar uma oportunidade de gerar renda extra para sua família?

As áreas criativas têm grande destaque na categoria MEI, principalmente aquelas que envolvem talentos manuais, como a decoração de bolos e docinhos de festas, além dos tradicionais artesanatos, que, agora, podem deixar de ser produzidos na informalidade e ganhar espaço formal em sua vida profissional. 

Carmen Rossi, 45 anos, sempre trabalhou com patchwork, uma técnica artesanal que consiste em costurar e reunir retalhos com diferentes estampas para montar uma peça única. Há dois anos, seu marido ficou desempregado e a situação financeira da família apertou. Carmen nunca trabalhara fora e se deparou com muitos obstáculos para conseguir uma colocação no mercado de trabalho. 

“Passei meses entregando currículos, mas, por não ter uma vasta lista de experiências anteriores, não havia interesse por parte das empresas. Até que, um dia, minha filha mais velha sugeriu que eu começasse a vender as peças de patchwork que eu sempre produzi como forma de desestressar da rotina”, conta Carmen. 

Foi então que ela reuniu suas últimas produções e montou uma banquinha na feira da igreja que frequenta. As peças se esgotaram no mesmo dia e foi ali que Carmen enxergou uma oportunidade.

Entre carteiras, toalhas de mesa, bolsinhas térmicas e muitas outras opções, as encomendas não paravam de crescer. Por isso, alguns meses depois, Carmen buscou capacitação empreendedora e decidiu se formalizar como MEI. 

“Atualmente, produzindo meu artesanato de maneira formal, consigo garantir a renda extra necessária para que possamos continuar levando nossas vidas sem apertos. Além disso, gosto muito de ser microempreendedora individual, porque sei que posso contar com benefícios previdenciários aos quais não tinha acesso anteriormente”, finaliza a artesã. 

Entretanto, as opções são infinitas. Na família de Carmen, há outro exemplo interessante de um hobby que se tornou renda extra; é o caso de sua irmã, Fátima Rossi, que é apaixonada por doces e, hoje, decora bolos para aniversários e casamentos. 

“Nossa família sempre recebeu estímulo para desenvolver trabalhos manuais. Nossa mãe tinha um bom gosto incrível para decoração. Foi um grande aprendizado para todos nós”, diz Fátima. 

“A confeitaria sempre foi minha paixão, mas, nunca tive uma oportunidade de cursar uma faculdade para me especializar no assunto. Fui mãe muito cedo e, por isso, abdiquei de muitos sonhos. Foi quando descobri a categoria MEI e vi que podia profissionalizar essa paixão. Hoje, decoro bolos e docinhos para grandes eventos, mas, principalmente casamentos”, continua Fátima. 

VEJA: Confira dicas para artesãos na plataforma DicasMEI 

Como desenvolver habilidades nessas áreas?

A profissionalização do seu hobby não pode parar na formalização como MEI. É preciso buscar capacitação para desenvolver suas habilidades na área pretendida. 

O primeiro passo é buscar um curso na especialidade que quer desenvolver. “Eu demorei para compreender que não bastava saber fazer determinada peça, eu deveria pensar em maneiras de inovar, em outras formas de criar. Isso eu só consegui compartilhando experiências com outras pessoas da área, que também estavam tentando empreender. Os cursos presenciais me possibilitaram isso”, compartilha Carmen. 

Por que essas são áreas que chamam a atenção do MEI?

Além da possibilidade de fazer aquilo que lhe dá prazer, o MEI enxerga na confeitaria e no artesanato áreas de baixíssimo custo de investimento inicial. 

Todas as atividades podem ser desenvolvidas em casa, evitando que o microempreendedor individual tenha gastos extras, como aluguel e contas de um endereço comercial. 

Vendas online 

A decisão de abarcar negócios online mostra para trabalhadores informais — ou até mesmo já formalizados — que qualquer empreendimento pode ser feito pela internet. Com o crescimento dos marketplaces, muita gente faz negociações online. 

Por isso, se você trabalha com a produção artesanal, é possível criar um e-commerce para que seus produtos tenham maior alcance e, assim, mais pessoas possam conhece-los. 

VEJA: Formalize-se com a DicasMEI! É fácil, rápido e gratuito! 

E aí, você tem algum hobby que deseja transformar em profissão?

Confira a lista de atividades permitidas para o MEI aqui: ATIVIDADES PERMITIDAS PARA O MEI

Para ler mais matérias como essa, continue navegando em nosso blog.