O maior patrimônio de uma empresa é o conhecimento e a maneira de como é utilizado para desenvolver produtos, serviços e uma nova ideia é o meio mais eficiente de fazer com que o negócio se torne mais competitivo e diferenciado para o cliente.

Fazer a adequada gestão deste conhecimento é fundamental para aplicar a inovação, organizar processos, ter uma boa administração, além de alcançar excelência no planejamento estratégico.

A Gestão do Conhecimento nada mais é do que registrar, proteger e garantir o acesso às informações mais importantes quando necessário, que trazem benefícios para a compreensão e tomada de decisões pelo MEI, o que na maioria das vezes garante economia de recursos financeiros e tempo.


As práticas mais comuns no ambiente dos pequenos negócios são:


1- Gestão da Memória Empresarial:
tem por objetivo organizar, armazenar e distribuir o conhecimento gerado pela empresa, como: relatórios com o desempenho das vendas, procedimentos operacionais, detalhamento da utilização de máquinas e equipamentos, particularidades no relacionamento com clientes, entre outros.


2- Lições Aprendidas:
tem por objetivo fazer o registro dos principais pontos de destaque e aprendizado em um determinado contrato que servirão de orientação para outros que serão celebrados, com ênfase para as maiores dificuldades e ações corretivas tomadas e os acertos que contribuíram para a satisfação do cliente e a execução com sucesso do proposto.


3- Educação Interna:
procedimentos que incentivam o funcionário contratado a efetuar o registro de todo o conhecimento relevante gerado por ele nas etapas de trabalho que foram determinadas pelo MEI.


4- Valorização do Capital Intelectual:
processo que identifica, distribui e apoia a aplicação dos conhecimentos acumulados pela empresa no dia a dia do negócio.


5- Monitoramento de Tendências:
processo contínuo que identifica as tendências no mercado de atuação da empresa. Agregam conhecimentos que permitem acessar oportunidades ou a possibilidade de antecipação às demandas e riscos.


6- Interpretação da Informação:
tem por objetivo traduzir a informação gerada, de tal maneira que o conhecimento seja acessível e de fácil compreensão, o que facilita as tomadas de decisões.


7- Ambiente de Compartilhamento:
local para distribuir as informações relevantes. Pode ser: mural, arquivo com acesso por senha, grupos de discussão na internet, relatórios periódicos, reuniões, entre outros.

MEI, fazer uma adequada Gestão do Conhecimento, pode fazer toda a diferença para o negócio e o crescimento da empresa. A informação possui um elevado valor estratégico e representa poder para quem domina. É uma prática de diferenciação e sem dúvida traz agilidade e muito mais previsibilidade e possibilidades de acerto na hora de decidir.