A deterioração do mercado de trabalho formal faz crescer o processo conhecido como “empreendedorismo por necessidade”. Atualmente, 66% dos brasileiros querem abrir sua própria empresa para ter mais liberdade e autonomia.

Dados do IBGE mostram que o número de pessoas trabalhando por conta própria passou de 21,1 milhões no 2º trimestre de 2014 (23% do total de pessoas ocupadas) para 23,1 milhões no mesmo período de 2018 (25% do total de pessoas ocupadas).

 

Uma das maneiras de empreender é formalizar uma atividade que você realize por prazer, tornando-se um microempreendedor individual (MEI). Mas, você deve estar se perguntando quais são as vantagens de abrir uma microempresa individual, encarar compromissos fiscais, deveres tributários e outras responsabilidades necessárias para manter seu número de CNPJ ativo, não é mesmo?

 

A DicasMEI listou quatro razões para sair da informalidade e se tornar um MEI, quer ver só?

 

 

  1. Benefícios Previdenciários

 

Quem é que não quer ter a garantia dos benefícios previdenciários, como aposentadoria, auxílio maternidade, auxílio doença, entre outros? Pois é! Sendo um MEI e mantendo o pagamento mensal dos seus boletos DAS em dia, você garante todos os benefícios da Previdência Social. Isso porque no valor mensal do DAS está incluso um valor que será direcionado ao INSS.

 

VEJA: Saiba mais sobre Benefícios Previdenciários na plataforma DicasMEI

 

 

  1. Emissão de Nota Fiscal

 

Ao formalizar seu negócio, é possível emitir notas fiscais pelos serviços prestados, desde que o seu negócio esteja enquadrado em uma das categorias permitidas pelo MEI. A emissão de notas fiscais demonstra seriedade e credibilidade, além de melhorar o seu relacionamento com os clientes e fornecedores.

 

VEJA: Emita Notas Fiscas com a DicasMEI

 

 

  1. Facilidade para obtenção de crédito

 

Muitos bancos, como o Bradesco, que é nosso parceiro, têm linhas de créditos com condições especiais para o MEI. O acesso às linhas de crédito e a empréstimos permite que o MEI prospere e faça seu negócio evoluir, já que as taxas de juros são reduzidas.

 

VEJA: Banco do MEI, a parceria entre a DicasMEI e o Bradesco

 

 

  1. Tenha um funcionário para te ajudar

 

Apesar de o MEI ser um tipo de empresa individual, você pode registrar um empregado. Você paga 3% da remuneração à Previdência Social e 8% sobre o salário-mínimo como FGTS a cada mês, ao passo que o empregado contribui com 8% do salário para a Previdência.

 

VEJA: Saiba mais sobre o Funcionário do MEI na plataforma DicasMEI

 

 

Viu só? Há inúmeras razões para se tornar um microempreendedor individual. O mais importante é que o processo de formalização é rápido, fácil e gratuito. É, atualmente, a saída mais eficiente para aqueles que desejam surfar a onda do empreendedorismo, que atingiu índices de mais de 30% no Brasil.

 

 

A DicasMEI pode te ajudar!

Clique aqui e seja um microempreendedor individual agora mesmo.